Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


PAIGC/ Veteranos reiteram fidelidade ao Governo de Carlos Correia

2016-01-15

(ANG) - Um grupo de combatentes da liberdade da pátria manifestaram hoje as suas indignações contra a postura dos quinze deputados do PAIGC que se abstiveram de votar o programa do governo apresentado no passado dia 23 de Dezembro passado, na Assembleia Nacional Popular.



Em conferência de imprensa realizada na sede do partido, em Bissau, Manuel dos Santos, o primeiro a usar da palavra dos onze intervenientes, reafirmou a fidelidade dos veteranos de luta de libertação nacional ao PAIGC e governo.

Segundo Manuel dos Santos, cuja intervenção foi muitas vezes interrompida por aplausos de dezenas de dirigentes e militantes presentes na sala, todos devem unir sinergias para o progresso e desenvolvimento da Guiné-Bissau.

"A acçao dos deputados contestatários está a perturbar o desenvolvimento da Guiné-Bissau. Temos o país quase parado por causa de ambição, de erros de alguns camaradas do partido. Isso não podemos aceitar como combatentes da liberdade da pátria", criticou.

Aquele combatente da liberdade da pátria sublinhou que recentemente numa reunião na sua sede, o Presidente do PAIGC, Domingos Simões Pereira declarou que a porta da sede dos libertadores esta aberta para todos, mas a disciplina interna tem que existir no seu seio.

"Se um dirigente ou militante do partido cometer algum erro deve ser castigado em conformidade com os erros cometidos. Mas isso não significa que está definitivamente excluido, porque pode ser perdoado se de facto reconhecer o erro", disse.

Manuel dos Santos afirmou que não é agora que os dirigentes e militantes do PAIGC começam a cometer erros, acrescentando que desde os momentos da luta de libertação nacional houve camaradas do partido que cometeram falhas e foram castigados.

"As pessoas sempre foram castigadas e contudo vieram a ser recuperadas novamente", recordou.

Aquele combatente da liberdade da pátria disse que a conferência de imprensa visa condenar a acção de alguns camaradas do partido que estao a fazer alianças com outras formações políticas para lutar contra os interesses do PAIGC.

Por sua vez, a combatente da liberdade da pátria, Cármen Pereira criticou a atitude de alguns dos seus colegas em realizar uma conferência de imprensa para criticar a Direcção do partido, no quintal da residência de um outro militante.

"Os problemas internos no PAIGC devem ser resolvidos nas instâncias do partido e não na rua", criticou Cármen Pereira.

Na conferência de imprensa, usaram igualmente de palavra outros combatentes da liberdade da pátria dentre os quais, Francisco Bá, Luís Correia, Francisca Pereira, Teadora Inácia Gomes, Alanso Cassamá, Nheta Na Honta e Francisco Benante.

O PAIGC está à braços com uma crise interna havendo deputados dispostos a votar contra o programa de governo que deverá ser reapreciado no próximo dia 18.

O Comité Central do partido deve reunir sábado e um dos temas da reunião será a substituição dos 15 deputados já expulsos do partido pelo Conselho de Jurisdição .ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw