Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Alfândegas Director- geral elege capacitação dos Recursos Humanos

2016-01-18

(ANG) - O Director- geral das Alfândegas, elegeu no passado dia 15 do corrente mês a capacitação dos Recursos Humanos da sua direcção como prioridade do seu mandato, tendo afirmado que prova disso é a criação duma direcção para o recursos humanos, algo que não existia.



Francisco Rosa Cá que falava no enceramento do seminário de capacitação para o corpo directivo da Direcção-geral das Alfândegas (DGA), disse que a instituição sob a sua tutela, já existe há muitos anos, mas que nunca havia uma direcção de serviços de administração e finanças, com inclusão dos recursos humanos.

“Tivemos a preocupação e o cuidado de dizer, que devemos dar uma atenção capital aos recursos humanos e foi por isso que criamos essa direcção. Na altura não fomos bem entendidos, porque muitos argumentavam que não fazia parte do estatuto orgânico da instituição,”disse.

Rosa Cá disse ter herdado um estatuto orgânico arcaico, tendo salientado que em poucos meses, com grande esforço foi publicado um novo estatuto orgânico para poder estar ao nível das outras instituições de género.

Entre os assuntos discutidos no ateliê destaca-se a análise crítica feita à situação das alfândegas do país, no sentido de poder adoptá-las ao plano estratégico 2014/2018 .

“ Nós sempre entendemos que a formação é necessária e deve ser contínua e ao longo deste um ano e meio a frente da DGA, temos feito ao nível das nossas possibilidades que os nossos quadros recebessem formação, sejam elas internas ou no exterior para melhor desempenharem as suas funções “ disse.

Aquele governante agradeceu a Organização Mundial das Alfândegas (OMA), “por ter estado a prestar uma atenção especial à Guiné-Bissau”, salientando que essas oportunidades são de aproveitar no máximo.

De acordo ainda com o DG das Alfândegas, o curso não custou nada aos cofres da sua direcção,” por se entender que a Guiné-Bissau tem necessidades.

“Se existe essa preocupação por parte das instituições internacionais às quais fazemos parte, devemos esforçar para se apropriar dos conhecimentos adquiridos com o objectivo de elevar o nível de performance e do desempenho da nossa instituição “ exprimiu.

Rosa Cá pediu apoio total dos políticos no sentido de, em conjunto, poder realizações os seus planos, tendo afirmado que só com esse apoio é que as alfândegas do país poderão, dentro do seu plano estratégico, atingir os seus objectivos com elevado grau de perfeição.

O ateliê foi dirigido por Director do Bureau Regional do Reforços da Capacidades da Organização Mundial das Alfândegas, no quadro da implementação das reformas e modernização da Direcção-geral que teve lugar no país, de 13 a 14 do mês em curso.

ANG/MSC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw