Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Internacional/ Começa corrida às presidenciais nos EUA

2016-02-01

(ANG)-A corrida às presidenciais nos EUA começa oficialmente hoje, com a primeira primária eleitoral a realizar-se no Estado de Iowa, região Centro-Oeste do país.



O eleitorado começa a definir quem vai ser nomeado candidato a presidente pelo Partido Democrata e quem vai ser o oponente do lado dos republicanos.

O magnata Donald Trump, que desde a oficialização da sua pré-candidatura era visto como o mais improvável do pleito, continua a liderar as pesquisas nacionais de intenção de voto, mesmo sem contar com o suporte das principais lideranças conservadoras do Partido Republicano, muito mais afinadas com os discursos dos senadores Ted Cruz (Texas) e Marco Rubio (Florida), que também concorrem à nomeação pelo partido.

A esta altura Trump já deu provas de que deve ser levado a sério.

Com o seu discurso agressivo e objectivo, fruto de uma campanha de carácter independente, financiada apenas com os seus próprios recursos, o ex-apresentador do programa “The Apprentice” conta com uma enorme massa de apoiantes pelos EUA.

Polêmicos planos de governo idealizados por Trump, como o de impedir a entrada de muçulmanos nos EUA por tempo indeterminado e construir um muro na fronteira com o México, segundo ele, pago pelo próprio país vizinho, para acabar com a entrada ilegal de mexicanos no país, tornam-no extremamente impopular entre os imigrantes, principalmente os grupos latinos e muçulmanos.

Já Ted Cruz, o adversário que oferece a maior ameaça a Trump dentro do partido, é considerado um dos políticos mais conservadores do Congresso Americano. Católico devoto, opõe-se a medidas de aborto, à legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, e à regulamentação do controlo de porte de armas.

Cruz era apontado pelas pesquisas como o favorito para as primárias em Iowa, mas Trump equilibrou a disputa nas últimas semanas, garantindo até o apoio de Sarah Palin, ex-governadora do Alasca que ironicamente foi quem introduziu Ted Cruz na política.

Do lado democrata, Hillary Clinton, ex-primeira dama e ex-secretária de Estado, é a grande favorita para ser nomeada candidata pelo partido. No entanto, o senador Bernie Sanders, de Vermont, continua a surpreender nas pesquisas e ameaça Hillary em alguns estados.

Em New Hampshire, por exemplo, onde as primárias acontecem no próximo domingo, Sanders, autoproclamado “democrata socialista”, ideologicamente mais à esquerda que Hillary ou Obama, lidera a preferência dos eleitores.

O presidente Barack Obama, por sua vez, evita posicionar-se a favor de qualquer candidato do Partido Democrata, apesar de ter feito diversos elogios à Hillary e de ter dito que Bernie Sanders tinha poucas hipóteses. ANG/Jornal de Angola


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw