Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 24 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Agricultura
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Produção militar/ Governo apresenta novo campo hortícola de Bissau

2016-02-04

(ANG) - A Direcção-Geral de Produção e Modernização do Ministério da Defesa Nacional procedeu hoje a apresentação pública do campo de produção hortícola das Forças Armadas da Guiné-Bissau, localizado no Estado Maior General do Exercito, em Bissau.



Falando aos jornalistas na altura, o Director-Geral da Produção e Modernização explicou que no referido campo, de 1.5 hectares, trabalham militares pertencentes ao Estado-Maior de Exército, do Serviço Material, do Comando da Zona Centro, do Estado - Maior da Armada, do Estado Maior das Forças Armadas e da Engenharia.

“Escolhemos o espaço no Estado-Maior do Exercito aqui em Bissau porque fica mais perto das principais unidades militares", explicou Manuel da Costa que lembra que com o resultado da lavoura esperam melhorar a dietas alimentar nos quartéis.

Manuel da Costa disse que iniciaram os trabalhos no passado mês de Novembro de 2015, com a construção de dois reservatórios de água com capacidade de 24 mil litros cada, para permitir a rega do campo.

Adiantou que a produção do ano passado permitiu o fornecimento de sementes de arroz aos batalhões de Bafata e Gabu, no Leste do pais.

Por seu turno, o representante da Secretaria de Estado do Plano e Integração Regional disse que a sua direcção como entidade que financia actividades produtivas do Estado pretende garantir uma vida melhor à população incluindo aos militares.

Augusto Gomes destacou que os militares estão a mostrar um grande sinal de mudança e que o governo está atrás deles para juntos conseguirem criar melhores condições aos militares para que produzam o suficiente para a própria auto-suficiência alimentar.

“Isso ajudaria bastante o governo permitindo-lhe poupar o dinheiro que pode investir noutros sectores sociais que até agora se deparam com enormes carências, casos de educação, saúde, entre outros “, afirmou.

O Estado-maior General das Forças Armadas leva a cabo várias acções de produção de arroz e hortaliças com vista ao alcance de uma auto-suficiência desses produtos nos quartéis.ANG/MSC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw