Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Justiça/ ONU defende criação de um tribunal especial para República Centro Africana

2016-02-16

(ANG)-Um estudo da ONU, cujos resultados são divulgados nos próximos dias, refere a importância da comunidade internacional aumentar “o apoio técnico e financeiro para a criação do Tribunal Penal Especial para a República Centro Africana”.



O estudo, cuja proposta foi adoptada por aquele país em 2015, refere “graves violações e abusos de direitos humanos” ocorridos de 26 de Setem bro a 20 de Outubro daquele ano logo após o início da onda de violência em Bangui.

Os resultados da investigação revelam que no mesmo período, marcado por crimes de estupro e de outras formas de violência sexual, houve 41 mortes e 17 feridos centro-africanos, além de numerosas vítimas de saques generalizados, bem como de incêndios de casas e de propriedades.

Os investigadores ouviram testemunhas e vítimas de roubos de recursos humanitários, entre os quais equipamentos médicos, de instituições governamentais e de ONG .

O estudo salienta que as investigações foram limitadas “pela persistente insegurança e restrições à circulação, especialmente em áreas onde vivem mais muçulmanos ” e que a maioria dos abusos é atribuída a grupos armados anti-Balaka e ex-Séléka.

Também menciona violações cometidas por membros das Forças Armadas, “o grave risco de impunidade dos responsáveis pelos abusos devido à fragilidade das autoridades” que são praticamente inexistentes fora de Bangui.

O estudo pede ao Governo para apresentar em tribunal os responsáveis pelos crimes, reestruturar as Forças Armadas e criar programas eficazes de desarmamento, desmobilização e reintegração dos militares.ANG/JornaldeAngola


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw