Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Síria/ EUA e Rússia chegam a acordo de cessar-fogo

2016-02-23

(ANG)O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou segunda-feira um entendimento com o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, para um cessar-fogo na Síria, para facilitar a entrada de meios de ajuda para uma assistência humanitária completa aos civis.



John Kerry explicou que este entendimento deve ser apresentado “aos Presidentes Barack Obama e Vladimir Putin, para poder ser apreciado e desenvolvido na prática”.

“Numa conversa construtiva com o ministro Lavrov conseguimos estabelecer as bases para um cessar-fogo na Síria, que vai agora ser apreciado pelos nossos líderes”, disse John Kerry.

O secretário de Estado norte-americano anunciou o acordo de cessar-fogo numa conferência de imprensa conjunta com o Rei da Jordânia, com quem apreciou a situação na Síria e as actividades da Rússia.

O Rei da Jordânia, Abdullah II, mostrou-se disponível para dar todo o apoio a iniciativa, mas pediu rapidez na acção para “se evitar mais mortes de civis”.

À margem do esforço diplomático e político, as operações militares prosseguem no terreno. O Presidente Vladimir Putin, há dois dias, afirmou que “as forças russas na Síria merecem grande louvor porque protegem os interesses nacionais da Rússia e ajudam a proteger a vida de milhões de civis”.

Putin referiu-se as actividades da aviação russa na Síria, durante um evento solene dedicado ao dia dos Organismos de Segurança da Rússia, no Kremlin.

“Os deveres dos pilotos das forças aeroespaciais da Rússia, de nossos marinheiros e militares merece grande louvor”, sublinhou o líder russo. Eles estão a ajudar o Exército sírio e outras forças no combate ao terrorismo em condições bastante duras, além de estarem a proteger civis da violência e hostilidades de grupos terroristas”, declarou Putin.

O Presidente russo referiu que o seu governo “sempre tentou solucionar toda a disputa por meio de canais diplomáticos e políticos, inclusive na Síria, mas não tem sido bem sucedido.

“Sempre foi nosso lema resolver qualquer disputa inteiramente pelos canais diplomáticos e políticos, repetidamente contribuímos para a estabilização de vários países e ajudamos e resolver conflitos sérios”, referiu o líder russo.

A Síria está envolvida numa guerra, desde 2011, com as Forças Armadas a combater vários grupos de oposição, entre eles, os rebeldes da Frente Nusra e o Estado Islâmico.

Os aviões russos realizam ataques aéreos contra posições dos rebeldes desde 30 de Setembro de 2015. Além de apoiar Assad como autoridade legítima da Síria, Moscovo contribui, disse Putin, para que se chegue a uma solução política para a crise síria, mediando conversas e ajudando a organizar encontros internacionais sobre a Síria. ANG/JA


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw