Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino/ SINDEPROF reivindica 162 mil fracos CFA como salário mínimo aos professores

2016-03-02

(ANG) - O Sindicato Democrático dos Professores (SINDEPROF) pretende que o governo fixa os 162 mil francos CFA como salário mínimo para todas as categorias dos professores existentes na Guiné-Bissau.



A pretensão foi hoje revelada pelo porta-voz do SINDEPROF Armando Vaz em entrevista exclusiva à Agência de Notícias da Guiné-ANG.

Armando Vaz sublinhou que foi um dos pontos constantes no Pré-Aviso de greve entregue terça-feira ao governo e que engloba ainda o pagamento de 12 meses de diuturnidade e dos retroactivos aos professores.

O sindicalista explicou que reivindicam igualmente a aplicação da Carreira Docente que foi aprovada desde 2011 mas que por infelicidade não está a ser aplicada por parte do governo.

"Já entregamos o Pré-Aviso de greve e vamos aguardar a reacção por parte do governo. Se no entanto não chegarmos à um acordo iniciaremos a greve de 7 à 18 do mes corrente", explicou Vaz.

O porta-voz do sindicato apelou os professores a manterem firme e unidos no processo de reivindicação, acrescentando que a referida luta é simplesmente para o bem da classe.

Armando Vaz disse que está e estará disponível para dialogar com finalidade de garantir o bem-estar de todos.ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw