Select Page

Religião/Dioceses de Bissau e Bafatá acolhem de 03 à 09 de Junho   Xª Conferência de Padres da África Ocidental

Religião/Dioceses de Bissau e Bafatá acolhem de 03 à 09 de Junho   Xª Conferência de Padres da África Ocidental

(ANG) –  As dioceses de Bissau e Bafatá vão acolher entre os próximos dias 3 e 9 de Junho , a Xª Conferência da União Regional dos Padres da África Ocidental , sob o lema :“O papel profético dos padres católicos face a intolerância e extremismo étnico religioso na África Subsariana”.

O anúncio foi feito, hoje,  pelo Padre Augusto Mutna Tamba, em conferência de imprensa.

Na conferência  serão ministrados cinco paineis:”O papel profético dos padres na promoção da justiça, da verdade e da paz,  a imagem dos profetas da bíblia, a sociedade contemporânea face a intolerância étnica e religiosa e como prevenir o extremismo étnico religioso”.

Os desafios dos Estados da África Subsariana, extremismo violento, importância do diálogo entre as religiões do mundo contemporâneo, um olhar sobre mestres fundadores da religiões, a experiência da voz de paz  e papel da rádio na prevenção dos conflitos, o exemplo da rádio Sol Mansi, serão outros temas a serem debatidos.

Mutna Tamba sublinhou  que a África Subsariana  é uma das regiões mais religiosas do mundo, com mais de 80 por cento da população, e diz que  a religião é muito importante na vida das pessoas e que é conhecida também pela sua diversidade étnica com diferentes línguas, religiões, músicas, arquitetura, culinária  e vestuários.

“Na Guiné-Bissau a diversidade cultural e religioso nunca constituiu uma ameaça à coesão e   convivência pacifica, o que faz dos guineenses, um povo pacífico, seguro e tolerante, apesar da instabilidade política, militar e governamental”, disse o pároco.

Referiu que, num passado recente, nos arredores do setor de  Bissorã, região de Oio, norte da Guiné-Bissau, houve declarações tristes de um dos recém convertidos ao islão com teor de ameaça à habitantes daquela zona, de que quem decidir abandonar o islão teria consequências graves e que sobretudo seria  expulso da aldeia.

“Por outro lado, desencadeou-se em Bissau, um triste e inédito fenómeno nunca visto, com campanha de ataque aos lugares sagrados da religião tradicional africana,  que conduziu a resposta da violação, seguida de incêndio da Igreja Evangélica de Mindará”, disse o Padre Augusto Mutna Tamba.

Afirmou que, perante estes “tristes episódios” que diz estarem a  evoluir, negativamente, com indícios de intolerância étnico e religiosa  e paralelamente com outros fenómenos, a igreja africana promete não ficar em silêncio.

Acrescenta que  a igreja católica da África subsariana, preocupada com o  evoluir destas e outras situações similares, quer refletir sobre o papel profético dos padres dentro da comunidade dos países da CEDEAO, para, em comum, buscarem um acordo sobre  como lutar contra a violência e extremismo étnico  ou religioso e promover a justiça, a paz, a união e o desenvolvimento.


A Conferência Episcopal Regional da África Ocidental CEO ou RECOA, foi criada em Yamoussucro, na Costa de Marfim em, 28 de Janeiro 2012, e que os padres dos países da CEDEAO constituíram uma fraternidade denominada a União Regional dos Padres da África Ocidental  URPAO, da qual a Guiné-Bissau é membro,  e que se reúne anualmente e rotativamente num dos países membros, para refletir sobre  processo da evangelização , a situação sócio- político, quer de sub-região quer ao nível mundial.

“A realização desta conferência em África subsariana, em particular na Guiné-Bissau, é aceitar  os desafios de viver a verdade,  justiça,  liberdade,  paz, o desenvolvimento, o respeito às instituições”, realçou o padre Augusto Mutna Tambá ANG/MI/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031