Select Page

Diplomacia/Presidente da Guiné-Bissau efetua visita de Estado à China de 10 a 12 de julho

Diplomacia/Presidente da Guiné-Bissau efetua visita de Estado à China de 10 a 12 de julho

(ANG) – O Presidente da República realiza de 10 à 12 deste mês a sua primeira visita oficial à China, onde vai rubricar um acordo quadro geral de cooperação entre Bissau e Pequim, disseram à Lusa fontes governamentais guineenses.

Fonte do Governo indicou à Lusa que Umaro Sissoco Embaló deverá viajar para Pequim na terça-feira, iniciando a visita no dia seguinte para analisar “todos os aspetos” da cooperação entre os dois países.

A mesma fonte assinalou que a China coopera com a Guiné-Bissau nos domínios da Educação, Saúde, Agricultura, Infraestruturas, Pescas e apoios ao setor da Defesa.

No domínio da Educação, a China fornece anualmente bolsas de estudo ao Governo guineense e ainda disponibiliza, através da embaixada em Bissau, oportunidade de formação “aos melhores alunos” do país em universidades chinesas.

No âmbito da Saúde, a China disponibiliza médicos para o hospital de Canchungo, no norte da Guiné-Bissau, e ainda para o Hospital Militar Principal na capital guineense.

Nas pescas, segundo o Governo guineense, até 2020 existiam cerca de 70 navios de empresas privadas de armadores chineses a operar nas águas da Guiné-Bissau.

A China tem ajudado a Guiné-Bissau na construção de infraestruturas, nomeadamente edifícios públicos. Os palácios do Governo, da Assembleia Nacional Popular (ANP, Parlamento) e da Justiça foram construídos pela cooperação chinesa.

O próprio palácio da Presidência do país, destruído durante o conflito político-militar de 1998/99, foi reconstruído pela China.

A única autoestrada da Guiné-Bissau, num troço de 8,2 quilómetros, que liga o aeroporto internacional Osvaldo Vieira à localidade de Safim, está a ser construída pela China, num valor de 13,6 milhões de euros.

O principal porto de pesca artesanal do país, situado em Bandim, nos arredores de Bissau, foi construído pelos chineses com 26 milhões de dólares (24 milhões de euros).

Em 2019, a China doou ao Governo da Guiné-Bissau 44 tratores e motocultivadores agrícolas, 50 mil sacos de arroz e mais de 20 mil sacos de fertilizantes, num valor global de 53,3 mil euros.

“Como se pode ver, a China é uma das principais parceiras da Guiné-Bissau em quase todos os domínios”, observou um diplomata guineense que vê na visita de Umaro Sissoco Embaló “uma oportunidade única”.

A visita de Estado de Sissoco Embaló será a segunda de um Presidente guineense à China, após a do falecido ex-Presidente João Bernardo ‘Nino’ Vieira, em junho de 2006.

Entre outros membros do Governo de iniciativa presidencial, Embaló será acompanhado à China pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional, Carlos Pinto Pereira, que segue hoje para Pequim, para preparar a chegada do chefe de Estado guineense.

Fonte militar precisou à Lusa que o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, general Biague Na Ntan, também fará parte da delegação presidencial. ANG/Lusa

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031