Select Page

Senegal/Conselho Constitucional valida 20 candidaturas para Presidenciais

Senegal/Conselho Constitucional valida 20 candidaturas para Presidenciais

(ANG) – O Conselho Constitucional do Senegal publicou na noite de 20 de Janeiro, a lista final de candidatos às eleições presidenciais de 25 de Fevereiro. A lista contém 20 candidatos e deixa de fora Karim Wade e Ousmane Sonko.

O Conselho Constitucional senegalês publicou uma lista final de 20 candidatos às eleições presidenciais de 25 de Fevereiro, que não inclui Karim Wade, filho e ministro do antigo Presidente Abdoulaye Wade.

A lista inclui o candidato do campo presidencial, o primeiro-ministro Amadou Ba, os antigos chefes de governo e opositores Idrissa Seck e Mahammed Boun Abdallah Dionne, o antigo presidente da Câmara de Dakar Khalifa Sall e Bassirou Diomaye Diakhar Faye, apresentado como candidato substituto por Ousmane Sonko.

O politólogo guineense Henri Labery não acredita que os senegaleses tenham ficado surpreendidos com a decisão do Conselho Constitucional: “já se desenhava há muito tempo o jogo do poder. Toda a gente sabe que o candidato no poder não tem envergadura e é ele quem controla as eleições. Tudo pode acontecer”.

Nos últimos 20 anos tornou-se mais “difícil alterar os resultados das eleições”, acrescenta o politólogo que não exclui a possibilidade “de haver manobras que façam acreditar na representatividade do candidato no poder. O Mali, o Burkina Faso e o Níger não querem do Sonko no poder porque ele têm uma visão diferente. Ele poderia acabar com os acordos petrolíferos”.

Bassirou Diomaye Diakhar Faye, 43 anos, membro do partido dissolvido de Ousmane Sonko, também está detido, mas ainda não foi julgado. Bassirou Diomaye Diakhar Faye está preso desde Abril de 2023 por “desacato ao tribunal” e “difamação contra pessoa jurídica”, depois de ter publicado uma mensagem no Facebook.

A candidatura de Karim Wade, inicialmente validada, acabou por ser rejeitada devido à sua dupla nacionalidade. Ousmane Sonko também está excluído da corrida. Ousmane Sonko foi considerado culpado, em Junho de 2023, de libertinagem de menor e condenado a dois anos de prisão. O opositor denunciou uma conspiração destinada a impedi-lo de participar nas eleições presidenciais, o que o governo nega.

A lista publicada pelo Conselho Constitucional inclui ainda duas mulheres, Rose Wardini, ginecologista e activista da sociedade civil, e a empresária Anta Babacar Ngom. O opositor Karim Wade, filho e ministro do antigo Presidente Abdoulaye Wade está ausente da lista, o Conselho Constitucional considerou “inadmissível” a candidatura por causa de ter dupla nacionalidade francesa e senegalesa.

“O antigo presidente da Câmara de Dakar Khalifa Sall é uma figura credível e tem um certo apoio. A política nunca foi e nunca será uma ciência exacta. Não sabemos o que é que o eleitorado nos vai reservar nestas eleições, mas tenho impressão que irá haver muitas surpresas”, concluiu Henri Laber.

Qualquer candidato à presidência “deve ter nacionalidade senegalesa, gozar dos seus direitos civis e políticos, ter pelo menos 35 anos e no máximo 75 anos no dia das eleições”, indica a Constituição.ANG/RFI

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Março 2024
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31