Select Page

Guerra Médio Oriente/Israel rejeita cessar-fogo

Guerra Médio Oriente/Israel rejeita cessar-fogo

(ANG) – O exército israelita informou esta terça-feira, 31 de Outubro, que as tropas atacaram nas últimas horas cerca de 300 alvos do movimento islamita Hamas, na Faixa de Gaza, matando um dos comandantes do grupo. O primeiro-ministro israelita continua a rejeitar os apelos a um cessar-fogo.

Diante dos deputados do Knesset, Benjamin Netanyahu lembrou que os apelos a um cessar fogo são apelos para que Israel se renda ao Hamas e ao terrorismo. O primeiro-ministro israelita, que rejeita os apelos a um cessar-fogo, reiterou que os tempos são de guerra.

“Os apelos a um cessar-fogo são apelos a que Israel se renda ao Hamas, se renda ao terrorismo, se renda à barbárie. Isso não vai acontecer. Senhoras e Senhores deputados, a Bíblia diz que há um tempo para a paz e um tempo para a guerra. Este é um tempo de guerra”, disse.

Esta terça-feira, o exército israelita informou que as tropas atacaram nas últimas horas cerca de 300 alvos do movimento islamita Hamas, na Faixa de Gaza, matando Nasim Abu Ajina, um dos comandantes do ataque do Hamas em território israelita.

“Durante o último dia, as forças de combate combinadas das Forças de Defesa de Israel atacaram cerca de 300 alvos, incluindo posições ocultas de lançamento de mísseis antitanque e foguetes, bem como complexos militares dentro de túneis pertencentes à organização terrorista Hamas”, disse o porta-voz militar em comunicado.

O Exército israelita informou ainda ter realizou ataques aéreos no Líbano contra o movimento xiita Hezbollah, um aliado do grupo islamita palestiniano Hamas.

“Aviões de combate atacaram recentemente as infraestruturas da organização terrorista Hezbollah no território do Líbano”, anunciou o Exércitonas redes socais.

Por sua vez, a agência espanhola EFE, avançou que os rebeldes houthis do Iémen, apoiados pelo Irão e que controlam a cidade de Saná, realizaram uma manobra militar utilizando projéteis e drones para simular um combate a favor do Hamas.

O Irão que anunciou uma deslocação regional do ministro dos Negócios Estrangeiros, Hussein Amir Abdolahian,  à Turquia e ao Qatar para abordar questões relacionadas com a guerra em Gaza.

No terreno, toneladas de ajuda acumulam-se na passagem fronteiriça de Rafah, que separa o Egipto de Gaza, aguardando a inspecção de Israel. O impasse levou o procurador do Tribunal Penal Internacional a afirmar que “impedir a chegada de apoio aos civis pode constituir um crime de guerra”. Karim Khan deixava um aviso claro a Israel que já veio garantir a entrada de 100 camiões de ajuda humanitária por dia em Gaza.

A informação é avançada pela imprensa israelitaque explica que acordo com os Estados Unidos surge depois do apelo do representante da Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinianos. Até ao momento, já entraram em Gaza 171 camiões. Destes, 39 chegaram esta segunda-feira vindos do Egipto.

Segundo o novo balanço do Hamas, os bombardeamentos de israel já fizeram mais de  8.3000 mortos, incluindo 3.457 crianças e 2.136 mulheres, e mais de 21.000 feridos. As autoridades israelitas dão conta de mais de 1.400 pessoas foram mortas, principalmente civis, durante o ataque do Hamas a 7 de Outubro.ANG/RFI

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930