Select Page

Anaprofarm pede ao novo Inspetor-geral maior  fiscalização de atividades do setor

Anaprofarm pede ao novo Inspetor-geral maior  fiscalização de atividades do setor

(ANG) – O Secretário-geral da Associação Nacional dos Proprietários das Fármácias(Anaprofarm), pediu ao novo Inspetor-geral das Atividades em Saúde, para  redobrar  esforços na fiscalização das atividades do setor.

Em entrevista exclusiva hoje à ANG, Ahmed Akhdar disse que se congratula com a nomeação de Francisco Aleluia Lopes, tendo em conta que é conhecedor da área, frisando que durante a sua passagem naquela função, contribuiu muito para a modernização das estruturas  e serviços de qualidade das farmácias  no país.

Aquele responsável disse que o novo Inspetor-geral deve trabalhar em parceria com Anaprofarm para suprir as carências de medicamentos no mercado devido ao que considera de “ineficácia”, das empresas grossistas de venda de medicamentos.

“O maior problema com que as farmácias se deparam neste momento tem a ver com a falta de medicamentos principalmente os genéricos, para as populações mais carenciadas”, salientou.

Akdar ainda pediu  ao Inspetor-geral para trabalhar na alteração da lei de concessão de licenças aos operadores das farmácias, acrescentando que atualmente a maioria está concentrada na capital Bissau, deixando as regiões com “problemas gritantes” de acesso à medicamentos.

“Aliás, são pontos constantes no Caderno de Encargo para atribuição de licenças de operação à quatro empresas que estão atualmente a operar no setor de venda à grosso de medicamentos, mas que não estão a cumprir  essa obrigação”, disse.

Ahmed Akhdar,  proprietário da Farmácia Moçambique defendeu a  criação de um Laboratório de controlo de qualidade de medicamentos, bem como a luta contra o contrabando de medicamentos de fabrico duvidoso, que, diz,  em muitas ocasiões têm prejudicado a saúde das populações.

Abordado sobre o tem a dizer sobre a falta de política de uniformização de preços de medicamentos nas farmácias do pais, o secretário-geral da Anaprofarm qualificou de muito “delicada” a referida situação.

“Não estamos contra a uniformização de preços, mas deve ser feito com base na auscultação de todos os intervenientes do setor, através da realização de um trabalho de fundo em termos de avaliação das despesas para depois se fixar as percentagens de lucros de cada farmácia “, disse.

Francisco Aleluia Lopes, ex-Diretor-geral do Hospital Nacional Simão Mendes foi nomeado, na passada semana, em Conselho de Ministros,  novo Inspetor-geral das Atividades em Saúde, substituindo nas funções, Benjamin Lourenço Dias. ANG/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930