Select Page

Banco Mundial doa duas vedetas ao Ministério da Agricultura

Banco Mundial doa duas vedetas ao Ministério da Agricultura

(ANG) – O Banco Mundial(BM) através da Organização das Nações Unidas para Alimentação (FAO), doou hoje duas vedetas ao Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural com objectivo de facilitar os trabalhos da instituição junto aos agricultores das ilhas.

Falando no ato de entrega, em representação do Chefe do Governo, o ministro da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, Domingos Quadé  felicitou o BM pelo financiamento, enquadrado no projeto de Urgência para a Segurança Alimentar (PUSA),  e ao FAO, entidade responsável pela implementação do mesmo projeto .

De acordo com o governnante, a entrega destas duas embarcações constitui um marco importante na consolidação da relação  entre o Governo e os parceiros de desenvolvimento, em especial os organismos do sistema das Nações Unidas na Guiné-Bissau .

“Por isso fazemos um apelo sincero ao Ministério da Agricultura e aos seus técnicos para gerirem e  fizessem  tudo para manterem operacionais essas embarcações e também as viaturas doadas anteriormente para a gestão agricola na parte continental”, salientou.

Aquele responsável disse que as duas vedetas  não serão utilizadas para fins politicos porque “vão servir unicamente interesses técnicos e da população local”.

Por seu turno, o ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Mamasaliu Lamba disse que o dia marca a viragem em tudo o que diz respeito a agricultura na Guiné-Bissau.

“As ilhas  se deparam com  isolamento . As carreiras regulares dos navios só vão a Bubaque e  Bolama.o que  significa que o resto de mais de 80 ilhas fica ainda mais  isolado, sobretudo na época da campanha da lavoura”, frisou.

Saliu Lamba disse que nas épocas das chuvas os técnicos enfrentam  enormes dificuldades para lá chegar mas, com esta oferta do Banco Mundial, vai ser possível reduzir as  dificuldades nas ilhas.

Em representação do Banco Mundial entidade financiadora,  Maria Rua Lopes disse que é de extrema importância para o Ministério da Agricultura poder prestar apoio aos agricultores nas ilhas de Bijagós, contribuindo assim para reduzir a insegurança alimentar que é o objectivo principal do PUSA.

O projeto, segundo ela, foi lançado em 2020 em plena pandemia da Covid-19 e foi concebido para ajudar a Guiné-Bissau a mitigar os impactos da  pandemia, promovendo o aumento de colheitas alimentares e facilitar o acesso à essas colheitas por parte de  famílias em situação de insegurança alimentar.

“O projeto já beneficiou à mais de 400 mil pessoas e estes resultados positivos foi possível graças a estreita cooperação entre o Governo da Guiné-Bissau ,o Banco Mundial e a FAO. Tem sido, verdadeiramente gratificante, poder testemunhar o resultado deste projeto”,disse .

Rua Lopes disse que a entrega dos dois barcos, há muito esperado, irá melhorar a mobilidade entre as ilhas e permitir que os funcionários do Ministério da Agricultura possam prestar apoio  aos pequenos agricultores que habitam nas ilhas remotas do arquipelago de Bijagós.

Lopes recomenda ao Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Rural a adopção de medidas  necessárias  para  maximizar o impacto das duas embarcações.

Os dois barcos denominados dos falecidos Combatentes da Liberdade Pátria Armando Ramos da Silva e Umaro Djaló, respectivamente, tem o custo total de 180 milhões de francos CFA e cada um tem  capacidade para  transportar 10 pessoas.ANG/MSC/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031