Select Page

Etiópia/Líder da União Africana apela ao diálogo entre forças no Senegal

Etiópia/Líder da União Africana apela ao diálogo entre forças no Senegal

(ANG) – O Presidente da Comissão da União Africana (CUA), Moussa Faki Mahamat, manifestou hoje preocupação com o adiamento das eleições presidenciais no Senegal.

No entanto,  apelando às forças políticas e sociais para que resolvam “qualquer conflito político através de consulta, compreensão e diálogo civilizado.

“O Presidente da Comissão da União Africana (CUA) (…) tomou conhecimento do adiamento das eleições presidenciais na República do Senegal com preocupação sobre a situação política neste país, onde o modelo de democracia sempre foi saudado com grande apreço, e que não pode deixar nenhum africano indiferente”, lê-se num comunicado divulgado hoje por aquela organização.

De acordo com a nota, Moussa Faki Mahamat também “convida as autoridades nacionais competentes a organizarem as eleições o mais rapidamente possível, com transparência, paz e harmonia nacional”.

Além de encorajar vivamente todas as forças políticas e sociais a resolverem qualquer conflito político” através da consulta, compreensão e diálogo civilizado, no estrito cumprimento dos princípios que regem o Estado de direito, no qual o país tem uma tradição histórica profundamente enraizada”.

O Presidente do Senegal, país vizinho da lusófona Guiné-Bissau, Macky Sall, anunciou, no sábado, a revogação do decreto que convocava as eleições presidenciais para 25 de Fevereiro.

Na sequência desta revogação, o processo eleitoral foi adiado por tempo indeterminado, face a uma polémica levantada em torno da lista final de candidatos.

Perante esta decisão, a oposição convocou protestos para Dakar, capital do país, e planeia manter a campanha eleitoral conforme projetado.

Na sequência disto, já houve confrontos entre manifestantes e a polícia senegalesa que usou gás lacrimogéneo para dispersar as centenas de pessoas que responderam ao apelo dos partidos da oposição, constatou um jornalista da agência de notícias France-Presse no local.

O Presidente senegalês, que não se candidata a um novo mandato, garantiu que vai iniciar um “diálogo nacional aberto”, de modo a reunir as condições para que as eleições decorram de forma livre, transparente e inclusiva.

A suspensão eleitoral é motivada por um “conflito aberto no contexto de um alegado caso de corrupção de juízes”, referiu Sall numa declaração televisiva.

O Presidente do Senegal anunciou ainda que a Assembleia Nacional avançou com uma investigação sobre o processo de seleção de candidatos. ANG/Angop

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Fevereiro 2024
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829