Select Page

 Etiópia/União Africana preocupada com dissolução do Parlamento

 Etiópia/União Africana preocupada com dissolução do Parlamento

(ANG) – A União Africana (UA) manifestou hoje a sua preocupação com a dissolução do Parlamento da Guiné-Bissau, e condenou com veemência a violência registada nos últimos dias no país.

Na noite de quinta-feira e na manhã de sexta-feira, confrontos entre a Guarda Nacional e o exército causaram pelo menos dois mortos na capital, Bissau, tendo sido descritos como uma “tentativa de golpe de Estado” pelo Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, que decidiu dissolver o parlamento.

Moussa Faki Mahamat, presidente da Comissão da UA, “condenou veementemente a recente violência na Guiné-Bissau”, ao mesmo tempo que “registou com preocupação a dissolução” do parlamento, de acordo com um comunicado de imprensa divulgado na rede social X (antigo Twitter).

O presidente da Comissão da UA apelou também ao governo e às partes interessadas “para darem prioridade ao diálogo”.
Umaro Sissoco Embaló decidiu na segunda-feira dissolver o parlamento, na sequência dos confrontos entre a Guarda Nacional e efetivos do batalhão do Palácio Presidencial, que considerou tratar-se de um golpe de Estado.

O Presidente da República tomou a decisão após uma reunião do Conselho de Estado.

Sissoco Embaló considerou “um golpe de Estado” o facto de a Guarda Nacional ter retirado o ministro das Finanças, Suleimane Seidi, e o secretário de Estado do Tesouro, António Monteiro, das celas da Polícia Judiciária, na noite de quinta-feira, detidos devido a um alegado caso de corrupção.

Na sequência deste ato, geraram-se confrontos armados entre a Guarda Nacional e o batalhão da Presidência, que foi resolvido com a intervenção da Polícia Militar e que resultou na detenção do comandante da Guarda Nacional, Vitor Tchongo.

Imediatamente ao anúncio do Presidente da República, observou-se na cidade de Bissau, uma forte presença militar nas ruas, que deixou de ser visível à noite.

A Guiné-Bissau, um país lusófono com uma população de dois milhões de habitantes, é um dos mais pobres do mundo e é considerado um dos países mais corruptos do mundo.

Desde a sua independência de Portugal em 1974, o país tem passado períodos de instabilidade marcados por tentativas de golpe de Estado.

Em Fevereiro de 2022, Sissoco Embaló escapou a um golpe de força, que apresentou como uma tentativa de golpe de Estado diretamente ligada ao tráfico de droga. ANG/Angop

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30