Select Page

Senegal /Autoridades detém 164 suspeitos de quererem abandonar ilegalmente o país

Senegal /Autoridades detém 164 suspeitos de quererem abandonar ilegalmente o país

(ANG) – A Marinha senegalesa deteve na segunda-feira 164 presumíveis migrantes, que tentavam sair do país de forma irregular, quando a rota migratória para as Canárias em Espanha, a partir de África, atinge números sem precedentes desde 2006, foi hoje anunciado.

“Na segunda-feira, 16 de Outubro de 2023, a base naval do Norte, em Saint-Louis (norte do Senegal), deteve 164 presumíveis migrantes irregulares durante uma patrulha terrestre”, informou hoje a marinha senegalesa através da rede social X.

“Os migrantes foram entregues aos serviços estatais competentes”, acrescentou a marinha, sem dar mais pormenores.
O Senegal é um dos pontos de partida das embarcações com migrantes irregulares que, desde o início do mês não param de chegar às Ilhas Canárias.

De acordo com os últimos dados publicados na segunda-feira pelo ministério do Interior espanhol, 23.537 imigrantes chegaram às Canárias entre 01 de Janeiro e 15 de Outubro deste ano, o que é o número mais elevado desde o recorde de 2006, quando chegaram àquelas ilhas espanholas no Atlântico 31.678 pessoas.

Só na primeira quinzena de Outubro, um total de 8.561 pessoas desembarcaram nas ilhas em 384 embarcações precárias, conhecidas como cayucos, a um ritmo de 571 pessoas por dia.

O encerramento das fronteiras terrestres devido à pandemia de covid-19 e as dificuldades económicas agravadas por essa crise pareciam ter resultado na estabilização — e mesmo declínio – da chamada “rota atlântica”, uma das mais perigosas do mundo para a migração, durante 2022 e a primeira metade de 2023.

No verão deste ano, porém, a tendência foi quebrada e número de migrantes tem vindo sempre a aumentar, até disparar no início de Outubro.

Conforme anunciado na segunda-feira pelo ministro do Interior espanhol em exercício, Fernando Grande-Marlaska, a Espanha reforçará durante um mês e meio com um avião da Guarda Civil as suas operações de vigilância, que realiza nas costas do Senegal e da Mauritânia, com a colaboração de ambos os países, por forma a impedir a saída de embarcações com migrantes.

O Senegal, país vizinho da Guiné-Bissau, é simultaneamente um país de trânsito e um país de origem para as pessoas que tentam chegar ilegalmente à Europa. ANG/Angop

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930