Select Page

”A globalização pressupõe políticas comuns de busca da paz, do desenvolvimento e da segurança mundial”, diz Braima Sanhá

”A globalização pressupõe políticas comuns de busca da paz, do desenvolvimento e da segurança mundial”, diz Braima Sanhá

(ANG) – O ministro da Educação Nacional, Ensino Superior e Investigação Científica, disse que a globalização pressupõe políticas comuns, a busca da paz, do desenvolvimento, da segurança mundial, e do combate ao terrorismo e crime organizado.

Braima Sanhá falava, quarta-feira, ao presidir a cerimónia de abertura do seminário sobre a construção da comunidade de futuro compartilhado para a humanidade, “as três iniciativas globais propostas pela China”, coorganizado pela Embaixada da República Popular da China e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas(INEP).

O governante,em representação do primeiro-ministro, sublinhou que, o atual cenário mundial preocupa a todos e constitui um desafio para qualquer cidadão do mundo, e que nos leva a pensar numa  eventual saída que não foge das iniciativas globais, propostas pela China.

“O mundo globalizado virado para a humanidade seria o ideal para libertar o atual cenário mundial e outras situações que têm necessidade de existir”, salientou.

Braima Sanhá disse que a iniciativa chinesa é de louvar, tendo parabenizado as autoridades de Pequim.

“Por isso, a China pode contar com apoio incondicional da República da Guiné-Bissau nesse desafio de busca do bem para a humanidade”, declarou o ministro da Educação Nacional.

O Embaixador da República Popular da China no país, Gu Ce reiterou que o evento marca o décimo aniversário da proposta da comunidade de futuro para a humanidade, feito pelo Presidente chinês Xi Jinping.

O objetivo da  proposta e conceito, segundo Ce é a construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade, e  contribuir com a solução chinesa para a construção de  um mundo melhor.

“Nos últimos dez anos, este conceito tem sido continuadamente melhorado, nomeadamente a iniciativa da segurança e desenvolvimento global propostas pela China, em conjunto com os três pilares da comunidade de futuro compartilhado para a humanidade”, disse o diplomata.

Gu Ce sublinhou que, na longa história da humanidade, as diferentes civilizações se  interagiram entre si em busca da paz e estabilidade, da riqueza espiritual.

“São estes, os elementos que correspondem, respectivamente, ao desenvolvimento, a segurança e a civilização”, disse o diplomata chinês.

Disse que, as três iniciativas globais são os caminhos para resolver os principais problemas que o mundo enfrenta hoje, oferecendo um forte impulso na construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade.

“A grandeza de uma nação, está no seu alcance, na sua aspiração, visão e responsabilidade”, frisou Gu Ce.

Disse que, por isso, a visão da construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade, e as três iniciativas globais, demonstram plenamente que a China sempre será um construtor da paz mundial e um defensor da ordem internacional.

As cerca de três dezenas de participantes do seminário, entre jornalistas e investigadores do INEP, debateram temas sobre “como resolver as questões Africanas à maneira Africana”, apresentado pelo Diretor-geral da Cooperação Internacional, Iaia Maria Turé, “Segurança Alimentar Global” apresentado por Braima Peter Camará entre outros. ANG/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930