Select Page

Ambiente/FAO e Governo  organizam Simpósio Internacional sobre Ecossistema Marítima

Ambiente/FAO e Governo  organizam Simpósio Internacional sobre Ecossistema Marítima

(ANG) – A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), em colaboração com o Governo, organizam de 20 à 22 do mês em curso, um Simpósio Científico Internacional sobre o Grande Ecossistema Marítima das Correntes das Canárias(CCLME).

O encontro  tem como objetivo, partilhar conhecimentos ao nível da sub-região e  sobre os  resultados das investigações científicas feitas ao longo dos anos, e financiado pela FAO, em todos nos sete países membros desta organização, nomeadamente, Guiné-Bissau Senegal, Gâmbia, Guiné Conacri, Marrocos, Mauritânia, em diferentes domínios dos recursos haliêuticos ,biodiversidade, a qualidade da água ,alteração climática.

Falando na abertura do encontro, o ministro das Pescas e Economia Marítima disse que o evento representa  uma oportunidade de comunicar e aprender sobre acções de pesquisa e monitorias, desenvolvidas pelos países que compõem o CCLME, para se ampliar a rede da parceria regional e internacional, alicerçada em conhecimentos técnicos e científicos fiáveis.

Dionísio Pereira, sublhinhou que na Guiné-Bissau, o setor das pescas é o segundo motor de crescimento económico ,e que tem contribuído significativamente para o Orçamento Geral do Estado, realçando que apesar da sua importância na mobilização das receitas não tributárias do Estado, o sector contribui apenas com 4 por cento para PIB Nacional.

“Cerca de 26,3 por cento do território nacional  é constituido por  áreas protegidas, com  uma diversidade de ecossistemas, insulares, costeiros e continentes, com grandes benefícios ao nível nacional, regional e mundial”, salientou.

O governante adiantou que, apesar dos esforços realizados, existem grandes desafios devido as fortes pressões derivadas das atividades antrópicas que comprometem o equilíbrio ecológico e socioeconomico destes recursos naturais em particular os recursos pesqueiros.

O ministro das Pescas disse que os recursos pesqueiros da subregião, comparados com as outras pescarias mundiais, estão submetidos à pressões “muito fortes”, sobretudo pelas frotas industriais estrangeiras, quer seja, os que operam no quadro de acordos bilaterais, multilaterais e outros que praticam acções que consideradas  nefastas, nomeadamente, a pesca ilícita ,não declarada e não regulamentada, com consequências segundo diz, desastrosas, tanto para os recursos biológicos , para as  populações que deles dependem assim como para as economias dos países em causa.

Pereira declarou  que a problemática da conservação da biodiversidade é uma das prioridades do país ,uma vez que a economia nacional assenta em grande medida na exploração destes recursos .

Agradeceu o apoio  da FAO ,salientando que está em crer que durante os três dias de trabalhos, decisões importantes serão tomadas e que contribuirão  para modelar a visão comum no que refere a Exploração Durável dos Recursos Marinhos para o beneficio das populações dos países da CCLME.

No Simpósio tomam parte cerca de 100 técnicos e investigadores nacionais e estrangeiros dos sete  países membros da CCLME.ANG/MSC/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930