Select Page

Bélgica/UE renova sanções a responsável por violência no Burundi

Bélgica/UE renova sanções a responsável por violência no Burundi

(ANG) – A União Europeia (UE) renovou hoje, por mais um ano, até 31 de Outubro de 2024, as sanções a um antigo responsável do serviço de informações do Burundi, na sequência da violência que assolou o país em 2015.

As medidas restritivas, que desde 2022 se aplicam apenas a Mathias-Joseph Niyonzima, foram adoptadas após a repressão violenta de um protesto que se seguiu às eleições de 2015, com execuções sumárias, desaparecimentos, detenções arbitrárias, tortura e violência sexual contra qualquer voz dissidente.

A crise causou pelo menos 1.200 mortos e forçou cerca de 400 mil burundeses a fugirem das suas casas, inclusivamente para países vizinhos.

Niyonzima está sujeito ao congelamento de bens e à proibição de viajar para a UE.

Segundo um comunicado do Conselho, a UE “acompanha permanentemente a evolução da situação no Burundi”.

Em 2015, a UE ditou sanções contra quatro responsáveis no Burundi, incluindo, para além de Niyonzima, o ex-primeiro-ministro Gervais Ndirakobuca, o então director-geral adjunto da polícia Godefroid Bizimana e ainda o general Léonard Ngendakumana.

Há um ano, foram levantadas as medidas restritivas contra estas três pessoas.

O Burundi, um país na região dos Grandes Lagos, é o mais pobre do mundo em termos de PIB per capita, segundo o Banco Mundial, que diz que 75% dos seus 12 milhões de habitantes vivem abaixo do limiar de pobreza internacional. ANG/Angop

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30