Select Page

CAN 2023/Seleções lusófonas procuram a glória na principal competição do futebol africano

CAN 2023/Seleções lusófonas procuram a glória na principal competição do futebol africano

(ANG) – Na Costa do Marfim, de sábado, dia 13 de Janeiro, à 11 de fevereiro, as equipas lusófonas vão ter tarefa complicada para passarem a fase de grupos da Taça das Nações Africanas de futebol (CAN2023), com Cabo Verde a ser, em teoria, o mais forte candidato aos oitavos de final.

Cabo Verde surge como seleção de língua portuguesa mais bem colocada no ranking mundial da FIFA, na 73.ª posição, seguida de Guiné-Bissau (103.ª), Moçambique (111.º) e Angola (117.ª).

Os ‘tubarões azuis’ têm sido, nos últimos anos, a mais forte entre os países lusófonos e vão participar na CAN pela quarta vez, procurando, pela terceira vez, passar a fase de grupos.

Integrado no Grupo B, Cabo Verde vai lutar pelo apuramento (destinado aos dois primeiros de cada grupo e aos quatro melhores terceiros classificados) com Egito, treinado por Rui Vitória, recordista de títulos e finalista na última edição, e Gana.

Na mesma ‘poule’, Moçambique vai ter muitas dificuldades para conseguir pela primeira vez vencer um jogo numa CAN, naquela que será a sua quinta participação.

Ausente da principal competição africana de seleções desde 2010, os ‘mambas’ apenas conseguiram dois empates nos 12 jogos disputados na CAN.

Em crescimento nos últimos anos, a Guiné-Bissau vai estar pela quarta vez consecutiva na CAN e pode, finalmente, assegurar o primeiro triunfo na prova, contando apenas com um empate em nove jogos e sem qualquer golo nas duas últimas presenças.

Contudo, a tarefa dos ‘djurtus’ não será fácil, uma vez que vai defrontar no Grupo A a anfitriã Costa do Marfim e a sempre forte Nigéria, treinada por José Peseiro, além da Guiné Equatorial.

Seleção com mais historial na CAN, Angola, orientada pelo luso Pedro Gonçalves, está longe dos seus melhores momentos e vai tentar repetir as presenças na segunda fase de 2008 e 2010, ano em que organizou a competição.

Esta será o nona presença dos ‘palancas negras’ na CAN, ficando num Grupo E menos forte do que os dos outros conjuntos lusófonos, frente a Argélia, campeã em 2019, Burkina Faso e Mauritânia.ANG/Lusa

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Fevereiro 2024
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829