Select Page

INEP celebra  39º  aniversário com realização da Iª Jornada da “Ciência Aberta”

INEP celebra  39º  aniversário com realização da Iª Jornada da “Ciência Aberta”

(ANG) – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa promove entre 09  à 15 de Novembro a Iª Jornada da “Ciência Aberta”, sob o lema: “uma Ciência Aberta para uma Transformração Inclusiva”, alusiva as celebrações dos 39 aniversário da existência da instituição.

Para assinalar a data da fundação desta instituição, segundo um documento entregue aos jornalistas,  várias actividades foram programadas, nomeadamente palestras e Djumbais entre  duas gerações de investigadores, no sentido de debaterem o passado, presente e futuro, exibição do filme Morto Nega, do cineasta guineense Flora Gomes,  e ainda com apresentação de  poesias e a animação Cultural.

O documento indica que as celebrações marcam ainda a preparação dos 40 anos do INEP em 2024 e os 100 anos do nescimento de Amilcar Lopes Cabral.

Ao presidir a cerimónia de abertura da Iª jornada da “Ciência Aberta”, a  Secretária de Estado do Ensino Superior e  Investigação Científica, disse que a celebração dos 39 anos do INEP simboliza um marco da memória colectiva nacional.

Para Hortência Francisco Cá, falar do INEP  é  falar de uma instituição que detem a  memória coletiva nacional antes, durante e depois da luta de libertação.

Por isso, Hortência Francisco Cá  apontou como desafio, a retoma de publicações das revistas da instituição, por forma a permitir os investigadores terem o espaço para divulgação dos seus  trabalhos científicos e artigos de opinião, em vez de continuarem a publicar nos países vizinhos.

A Secretária de Estado do Ensino Superior e Investigação Científica prometeu trabalhar para que a instituição voltasse a ser reconhecida ao nivel nacional e internacional.

Respondendo aos jornalistas sobre a  decisão do Governo  de reintegrar os professores excluidos da Função pública pelo Governo anterior, Hortência  Cá informou que os resultados do levantamento feito pelo Ministério da Educação Nacional apontam a existência de mais de 1000 (mil) professores fora do sistema do ensino guineense.

Interrogada se  a reintegração desses vai cobrir as necessidades do Ministério da Educação Nacional disse que sim, e que a reintegração será feita de acordo com as vagas existentes.

Para o efeito, anunciou para próxima semana a abertura de concurso documental para os professores em causa.ANG/LPG/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031