Select Page

Portugal/”Guiné-Bissau está pronto para assumir presidência da CPLP”, diz PR

Portugal/”Guiné-Bissau está pronto para assumir presidência da CPLP”, diz PR

(ANG) – O Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, disse, quarta-feira, em Lisboa, que o país “está pronto” para assumir a presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em 2025, e tem objectivos no que respeita a livre circulação.

O estadista fez a afirmação durante a visita que fez esta manhã à sede da CPLP, onde foi recebido, em sessão solene, pelo Secretário Executivo da organização, Zacarias da Costa, e pelos representantes permanentes dos nove Estados-Membros.

“A Guiné-Bissau já está pronta para assumir a presidência [da CPLP] a partir de 2025”, afirmou o chefe de Estado guineense durante aquela que é a sua segunda visita como Presidente à sede da organização.

Sissoco Embaló realçou que o seu país “tem objectivos” para a organização que fazem parte do “objectivo comum de reforçar” a comunidade, “não só no que diz respeito à livre circulação”, mas também “às culturas”.

A CPLP, realçou, é a “única organização que está nos quatro cantos do mundo” e com os seus Estados-membros a integrarem várias organizações, salientando que “não podia” fazer a visita oficial, que está a realizar, de dois dias, a Portugal “sem testemunhar” que a Guiné-Bissau é um dos nove Estados-membros desta comunidade lusófona.

O secretário executivo da comunidade, por seu lado, considerou esta segunda visita, depois da de 2020, reveladora “do empenho” do chefe de Estado e da Guiné-Bissau na organização e “um sinal do compromisso [da Guiné-Bissau], que, como sabem, saiu reforçado pela disponibilidade expressa para acolher a próxima cimeira da CPLP, em 2025, conforme foi anunciado no passado mês de Agosto na cimeira de São Tomé”.

Zacarias da Costa afirmou ainda que aquele país “vai continuar a desempenhar um papel activo e preponderante na consolidação” da organização CPLP.

A Guiné-Bissau vai suceder a São Tomé e Príncipe na presidência rotativa da CPLP, lugar que deverá assumir na próxima cimeira de Chefes de Estado e de Governo, que decorre em 2025.

O Presidente da Guiné-Bissau, condecorado na terça-feira por Marcelo Rebelo de Sousa com o Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique, disse na altura que é um homem do povo, um disciplinador, e não um ditador” e salientou que conseguiu reposicionar o seu país no “concerto das nações”.

Nas declarações aos jornalistas em Belém, o presidente da Guiné-Bissau afirmou que a sua prioridade em termos de política externa é a relação com Portugal, considerando que é crucial para a imagem externa do país, que recentemente ocupou a presidência da CEDEAO, vai ocupar a liderança da CPLP e aspira a ter também a presidência da União Africana.

“A relação forte com Portugal é muito importante para nós e para o mundo. Na Europa, a primeira coisa que me perguntam nas reuniões, é como está a relação com Portugal”, disse o governante.

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, por seu lado, elogiou a “estabilização institucional” da Guiné-Bissau e saudou a “capacidade de diálogo” entre altos representantes dos dois países.

Ainda na terça-feira Sissoco Embaló teve um almoço de trabalho com o primeiro-ministro, António Costa, no qual foram levantados os temas dos vistos e dos antigos militares portugueses na Guiné-Bissau.

Além da Guiné-Bissau integram a CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. ANG/Angop

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30