Select Page

Primeiro-ministro anuncia início das aulas nas escolas públicas para 9 de Outubro

Primeiro-ministro anuncia início das aulas nas escolas públicas para 9 de Outubro

(ANG) – O Primeiro-ministro anunciou hoje o inicio das aulas nas escolas públicas para o próximo dia 09 de Outubro , e diz que  estão sendo criadas todas as condições necessárias para o efeito, inclusive o recrutamento de professores.

Geraldo João Martins falava hoje na cerimónia da abertura do ano lectivo 2023/2024, que decorreu sob o lema ” Resiliência e Confinça para Uma Educação de Qualidade”,  na presença do Ministro da Educação Nacional, Ensino Superior e Investigação Cientifica e outras personalidades ligadas ao setor do ensino.   

O governante realçou que a educação é uma ferramenta essencial para a transformação de qualquer sociedade, pelo que não há desenvolvimento sem educação, e diz ainda que qualquer nação que se preze deve colocar a educação no epicentro das suas prioridades.

“Por reconhecer a importância da educação e da formação que o PAI-Terra Ranca, escreveu no plano estratégico e operacional  a educação como uma das suas grandes prioridades e que precisamente no eixo 4 , que fala da valorização do capital humano temos o sector da educação e saúde como prioritários, disse.”

Martins admitiu que sucessivas instabilidades políticas e instituicionais  tem desproporcionalmente afetado o setor da educação, que nos últimos anos tem sido um terreno fértil de desentendimentos que levaram à situações de grande fragilidade instituicional, com consequências muitos nefastas, em que uma destas consequências é o defíce de aprendizagem dos alunos.

Disse que, o ano lectivo 2023 e 2024 será o ano de estabilização do sistema educativo, o que significa criar condições para que 60  mil alunos que sairam do sistema, no ano passado, porque nãom tiveram professores, possam novamente regressar, e  para que o ano lectivo comece e desenrole sem grandes sobresaltos.

“As condições não são fáceis.Herdamos uma situação extremamente defícil  de ponto de vista das finanças públicas e no setor da educação temos, atualmente, dividas de cerca de 2 mil milhões de francos cfa com o pessoal docente”, disse o ministros que diz acreditar que trabalhando em conjunto e fazendo fé na  capacidade de as partes se entender através de um diálogo sério e responsável com todos os atores do sector educativo, nomeadamente com sindicatos,  associação de  pais e encaregados de educação,  associação dos alunos e com apoio dos parceiros do desenvolvimento, será possível vencer o desáfio de estabilização do sistema educativo.ANG/MI//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930