Select Page

Redução do  preço do peixe no mercado de Bissau saudada por vendedeiras

Redução do  preço do peixe no mercado de Bissau saudada por vendedeiras

(ANG) – O preço do peixe deve sofrer  uma redução no mercado , as vendedeiras saúdam a medida mas pedem que seja oficializada, rapidamente.

Fonte do Ministério das Pescas, confirmou à Lusa que “existe um processo em curso para baixar consideravelmente o preço do pescado”, mas que ainda aguarda pela aprovação em Conselho de Ministros “proximamente”.

De acordo com a fonte, o valor atual do peixe que é vendido no mercado guineense pode baixar 50%.

Fonte do Governo adiantou que a redução do preço do pescado será um dos assuntos a ser debatidos na próxima reunião do Conselho de Ministros que acontece, ordinariamente, às quintas-feiras e extraordinariamente às terças-feiras

No porto de pesca de Bandim, arredores de Bissau, lugar onde funciona a principal lota da capital guineense, o ambiente é de festa, desde o passado dia 09, entre as mulheres que operam na revenda do peixe.

Carlota Djedju, 43 anos, que compra e vende peixe há mais de 20 anos no porto de Bandim, disse segunda-feira à Lusa que “não cabe em si de contentamento” quando soube que ao invés de 33 mil francos CFA, por cada caixa agora terá de desembolsar 12 mil francos CFA .

“Criei e sustento os meus três filhos com esse trabalho de venda do peixe. Agora vou poder guardar algum dinheiro e fazer outras coisas, até porque o meu filho mais velho deve ir para universidade”, observou Carlota Djedju, com um largo sorriso no rosto.

A decisão de baixar o preço do pescado ainda não é oficial, mas Safiatu Camará, que se recusa a dizer a idade, só sabe que desde a semana passada que vende rápido todo o peixe que compra diariamente na lota e que leva ao mercado em Caracol, no centro de Bissau.

“Agora não perco tempo porque o preço do peixe é acessível, compro e vendo rapidamente”, enfatizou Safiatu para quem o preço acaba por determinar a dinâmica do negócio do qual sustenta a sua casa.

Safiatu disse que é solteira há 15 anos, desde que perdeu o marido falecido de uma doença, deixando-a com cinco crianças para criar.

Meta Gomes, 39 anos, elogiou a decisão do Governo, salientando que esta também é sentida pelos consumidores.

Se antes um quilograma de uma certa espécie de peixe custava ao consumidor final 1.000 francos CFA, agora é vendido por metade do preço o que, afirmou, faz com que o negócio “esteja a fluir”.

 Aminata Djaló, 50 anos, saudou a decisão e exortou o Governo a oficializá-la rapidamente para fazer com que o pescado chegue às regiões do interior do país.

Aminata observou que, atualmente, as mulheres que trabalham na revenda do peixe compram o produto em Ziguinchor, província do sul do Senegal, para que possam ganhar “alguma coisa”.

“Deslocamo-nos até Ziguinchor onde o peixe é mais barato em comparação com o preço que se praticava em Bissau. Só assim ganhamos alguma coisa neste negócio. Agora que vão baixar o preço penso que poderemos ganhar ainda mais”, enfatizou Aminata Djaló.

A Lusa confirmou no mercado da Santa Luzia, subúrbios de Bissau, que o preço de várias espécies do peixe baixou consideravelmente, chegando algumas a custar menos 75% do valor que era comprado há 10 dias.

A descida do preço do pescado segue-se ao abaixamento dos preços do pão, da farinha, do arroz e dos combustíveis, na sequência de decisões tomadas pelo Governo liderado por Geraldo Martins, da coligação Plataforma Aliança Inclusive (PAI)- Terra Ranka, que entrou em funções em agosto último.ANG/Lusa

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930