Select Page

Viação e Transportes Terrestres/DG confirma rescisão de contratos provisórios com 75 funcionários no âmbito de reformas em curso

Viação e Transportes Terrestres/DG confirma rescisão de contratos provisórios com 75 funcionários no âmbito de reformas em curso

(ANG) – O Director-geral da Viação e Transportes Terrestres, declarou hoje que a decisão de rescisão de contratos provisórios com 75 funcionários daquela instituição se enquadra no processo de reformas em curso, recomendadas pelo Banco Mundial.

Amadu Djaló acrescenta que tem até 31 de Dezembro para proceder as referidas reformas com base num despacho do ministro dos Transportes e Telecomunicações, de 20 de Outubro de 2023, que determina o reajuste do pessoal.

Aquele rersponsável disse que  os  75 visados tinham um contrato com a Direção cessante e que caducou desde a  03 de Março passado.

“Por isso, comunicamos as pessoas que vamos rescindir, provisoriamente, os os seus contratos enquanto estamos em processo de reforma, visando a adequação do número de trabalhadores”, salientou Djaló, em conferência de imprensa.

O Presidente do Sindicato de Base da Direção-geral da Viação e Transportes Terrestres, Sidia Califa Cassamá, disse  em três conferências de imprensa realizadas em Março,  que o atual Director-geral de Viação está a proceder a despedimentos ilegais de funcionários,alguns  com mais de 10 anos de serviços e com contratos de provimento.

Sobre esse asunto, Amadu Djaló disse que, antes de iniciarem as reformas pediram parecer à autoridade Nacional da Segurança Rodoviária e à três técnicos com domínio do setor, nomeadamente dois examinadores e um inspector.

Acrescentou que a Direção-geral da  Viação tinha um número excessivo de funcionários, por isso, criaram uma Comissão para identificar as reais necessidades daquela instituição em termos de recursos humanos, comissão essa chefiado pelo Diretor Administrativo e Financeiro, Fodé Injai.

“Para sermos honestos e justos pedimos a cada Director de Serviços o envio de nomes de funcionários que entendem que podem ser úteis ao funcionamento daquela casa”, salientou.

Amadu Djaló disse que, depois de receberem as propostas dos nomes, convocaram uma reunião do Conselho Diretivo, na qual se analisou cada proposta de nomes, antes de se avançar, unânememente, para a preparação de um concurso interno para preenchimento de vagas.

 Afirmou que a lista contempla 88 funcionários entre os que estão em Bissau e nas regiões, conforme as recomendações do Banco Mundial, contra os cerca de 300  que anteriormente trabalhavam na instituição.

Djaló desafia  o Sindicato de Base a avançar com uma queixa junto do tribunal caso detectasse alguma irregularidade no processo de reformas em curso na instituição. ANG/ÂG//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30