Select Page

/Associação das Pessoas Idosas exige criação de leis que protegem seus associados 

/Associação das Pessoas Idosas exige criação de leis que protegem seus associados 

(ANG) – A Associação de Proteção e Defesa dos Idosos da Guiné-Bissau exigiu que sejam criadas as leis que protegem e defendem os direitos dos idosos, e que os procedimentos de justiça formal sejam transparentes e igualitários, e ainda que seja  adoptada  uma política nacional que favoreça os seus associados.

A exigência consta na Nota à Imprensa, da referida Associação à que a ANG teve acesso hoje e que foi feito no âmbito da celebração de 1 de Outubro –  Dia Internacional das Pessoas Idosas, celebrado este ano sob o lema “Fechado o Círculo, Limitando a Violência Baseada em Género em Políticas para Idosos, Legislação e Respostas Baseadas em Destaques”. 

De acordo com o documento, a data tem como objetivo sensibilizar para o impacto do envelhecimento da população e para a necessidade de garantir que as pessoas idosas possam envelhecer com dignidade e continuar a participar na sociedade como cidadãos  de plenos direitos. 

“Segundo a ONU, estima-se que o número de idosos em todo o mundo atingirá mais de 1,5 bilhão de pessoas em 2050. Mas, infelizmente, a comemoração acontece num momento em que na Guiné-Bissau ainda se assiste situações desagradáveis contra os mais velhos. Ou melhor em que essa camada vive numa situação de desgraça e é relegada ao último plano pelos sucessivos governos”, lê-se na nota. 

O documento refere que, nos últimos tempos, tem se registado o aumento dos casos de violência contra idosos, com alegações de práticas de  feiticeiria. 

“Em agosto de 2018, numa das aldeias de região de Biombo, um homem idoso de 69 anos de idade foi espancado até a morte, com alegações de que era feiticeiro.Em 2019, a mesma situação aconteceu na aldeia de Maqué, em Bissorã região de Oio, em que três idosas foram espancadas pelos populares. Duas dessas pessoas perderam a vida”, refere a Nota. 

Ainda  em 2018, em São Domingos região de Cacheu, uma mulher idosa foi forçada a sair de uma das tabancas de setor de São Domingos para o país vizinho (Senegal), porque alguns populares  da sua aldeia não queriam relacionar com ela , alegando que ela era feiticeira. 

“Em 2020, uma idosa foi assassinada pelos populares de uma das aldeias de região de Quinara, alegando a mesma prática. No passado 15 de Maio de 2022, um grupo de jovens tentaram assassinar um homem idoso na região de Quinará, Sul do país, concretamente na aldeia de Foia, alegando que o progenitor é um feiticeiro”, acrescenta a  nota. 

No mesmo documento consta igualmente que, em Outubro de 2022 um homem idoso foi espancado na aldeia de Quissete  região de Biombo também acusado da prática de feitiçaria e que o mais recente dessas práticas aconteceu, há um mês,na seção de Suzana, Norte da Guiné-Bissau, com o  espancada até a morte de uma idosa. 

Na nota, a Associação de Proteção e Defesa dos Idosos da Guiné-Bissau revelou que, em consequência da agravação dos referidos acontecimentos, muitos idosos sofrem de depressão, alienação, desordem pós-traumática, sentimento de culpa e negação das ocorrências sobretudo problemas de esquecimento confusão mental, alterações no sono, incontinência e dificuldades de locomoção. 

O Dia Internacional das Pessoas Idosas é uma data  instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 14 de Dezembro de 1990, através da resolução 45/106. ANG/AALS/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930