Select Page

Director Nacional da Enda Santé diz  que é possível acabar com VIH no país até 2030

Director Nacional da Enda Santé diz  que é possível acabar com VIH no país até 2030

(ANG) – O Director Nacional da ONG Ambiente Desenvolvimento e Acção denominada de Enda Santé admitiu  hoje que é possível a Guiné-Bissau atingir a meta de 2023 de eliminação do VIH no país.

Mamadu Aliu Djaló que falava no enceramento do ateliê sobre  Consulta Nacional sobre VIH/Sida, disse que  este objectivo pode ser atingido com o esforço e envolvimento de todos, com  a redução das barreiras ligadas ao acesso ao tratamento e as ligadas a estigmatização.

Acrescenta que  é possível, se houver aumento do financiamento e de parcerias.

“A saúde é um direito de qualquer cidação, então quando estamos a dar a saúde, estamos a dar as pessoas, principalmente, as crianças os seus direitos”, frisou.

Aquele responsável sustenta que dar saúde  é um dos caminhos para a redução da pobreza, e diz “ pessoas saudáveis gastão menos na saúde e a redução destes gastos  vão possibilitar investimentos  na habitação, educação, alimentação”.

Por seu turno, a Vice Coordenadora do Programa Nacional de Luta contra Sida, Cândida Medina Rodrigues disse que a problemática do VIH/Sida é muito complexa, e que, por isso, só o Ministério da Saúde não  pode combater essa doença.

“Por isso peço mais zelo e dedicação aos técnicos de saúde com objectivo de erradicar a VIH/Sida, rastreando nas várias portas de entrada todas as crianças que chegam aos postos de saúde mesmo que apresentem outras patologias “,vincou.

Durante dois dias de discussões, uma das conclusões retidas foi de que  as crianças seropositivas não são tratadas a tempo.

Os participantes no Seminário recomendaram a criação de um mecanismo de sensibilização e cooperação entre os curandeiros tradicionais e as estruturas da saúde, tratamento do VIH/Sida nos serviços de Consulta Externas para crianças e adultos e na pediatria.

A Melhoria da qualidade de educação terapêutica nas zonas rurais e  promoção de sensibilização sobre a importância de conhecimento do estatuto serológico e tratamento, a colocação de recursos humanos de acordo com as necessidades existentes em cada área, o aumento salarial e a formação dos técnicos de estruturas privadas, desponibilizando-os testes para o rastreio do VIH/Sida e a supervisão das suas actividades”, são  outras recomendações do encontro, decorrido entre os dias 18 e 19 passados..ANG/MSC/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031