Select Page

Ocupantes do Mercado Central preocupados com  fraca  afluência de clientes

Ocupantes do Mercado Central preocupados com  fraca  afluência de clientes

(ANG) – Os ocupantes do Mercado Central queixam-se de falta de clientes e alguns até já encerraram as suas portas, devido  a dificuldades de pagamento das faturas de arrendamento e eletricidade.

As preocupações dos ocupante do chamado “Feira de Praça” foram reveladas a ANG,, esta segunda-feira na sequência de uma auscultação sobre o ambiente de negócio no mais moderno mercado nacional, um prédio de três pisos.

Pedro Cá, gerente de um dos restaurantes aberto no mercado, disse que o rendimento não compensa as despesas de funcionamento no referido mercado.

 “Pagamos de arrendamento mensal 500 mil fcfa mas deparamos com fraca afluência de clientes, e a maioria são os próprios ocupantes do mercado”, disse Cá que entretanto diz acreditar  em dias melhores para os seus negócios.

Pedro Cá referiu que houve período em que trabalhavam até as 02 horas de madrugada, mas que agora encerram antes da meia noite.

“Alguns já fecharam as suas portas  por causa do preço  de renda, pagamento das taxas e da eletricidade”, disse.

A falta de clientela também preocupa outros utentes do Mercado Central nomeadamente as vendedeiras de legumes e frutas.

A responsável das vendedeiras, Isabel da Silva disse que convivem com bons e maus dias de negócios, para além de outros problemas que lhes tem prejudicado.

“O mercado está bem limpo e organizado, mas não tem ventiladores e faz muito calor na zona de legumes e frutas”, disse Isabel da Silva, que pede a abertura da  câmara  frigorífica do mercado para a conservação dos seus produtos.

As vendedeiras de frutas e legumes pagavam uma renda mensal de 09 mil francos cfa, com a intervenção do Presidente da República devem, a partir do mês em curso, passar a pagar 07 mil fcfa por mês.

Isabel Cá pede entretanto a Câmara Municipal de Bissau  para impedir outras  vendedeiras  exercerem atividades  nos passeios do centro da Cidade,  para ocuparem os lugares vazios no mercado.

A ANG soube através de   Fatumata Sillá vulgo Tucha , que  os proprietários das lojas, antes pagavam 125 mil fcfa, mensalmente, depois baixaram para 80 mil fcfa, e a partir de Abril em curso passam a pagar por cada loja 50 mil fcfa.

ANG/JD//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031