Select Page

Saúde/ Governo lança campanha nacional integrada de vacinação contra Meningite “A” e Covid-19

Saúde/ Governo lança campanha nacional integrada de vacinação contra Meningite “A” e Covid-19

(ANG) – O governo, através do Ministério de Saúde Pública, lançou esta quinta-feira, a campanha nacional integrada de vacinação contra a Meningite “A” para as crianças de 1 á 7 anos e a de Covid-19 para os adultos a partir de 18 anos, e vai decorrer de 21 à 29 do mês em curso.

A cerimónia de lançamento foi presidida pelo ministro da Saúde Pública, Domingos Malú, que na ocasião, disse que estas vacinas servem para criar imunidade aos cidadãos, aos meninos de 1 à 7 anos, para poderem crescer de melhor forma e aos adultos que protejam a sua saúde porque de fato “precisamos de viver são e salvos”.

Domingos Malú disse que a Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece uma meta de 70 por cento  para  cada país africano atingir sobre a vacinação da Covid-19.

Malú pediu aos técnicos do Ministério da Saúde envolvidos e aos parceiros que financiaram a campanha para que cada um se empenhasse  para que seja possível atingir resultados desejáveis.

À população pediu colaboração massiva  para salvar  vidas e criar condições para que as pessoas possam ser  saudáveis.

Segundo a Representante da Organização Mundial de Saúde (OMS), Chantal Kansire, a meningite continua a ser um dos grandes desafios de saúde pública ao nível mundial, com mais de 1,2 milhões de casos  anualmente.

Kamsire acrescentou que as taxas de incidência e de letalidade da meningite bateriana variam de acordo com a região, o país, o agente patogénico e a faixa etária.

“Os Estados-membros situados na cintura africana da meningite têm registado uma média anual de 24.000 casos suspeitos, incluindo 1800 óbitos, com a taxa de letalidade a oscilar entre 5% e os 14% desde 2010. E em 2020, os Estados-membros situados  na cintura africana da meningite registaram 19.552 novos casos e 885 óbitos”, revelou Kansire.

Kansire informou que em 2017, a OMS liderou uma iniciativa que resultou em um apelo para uma visão global para derrotar a meningite até 2030 com os seguintes objetivos estratégicos, nomeadamente, eliminar epidemias de meningite bateriana, reduzir casos e mortes por meningite bateriana evitável pela vacinação, e reduzir a incapacidade e melhorar a qualidade de vida após meningite de qualquer origem, ajudando assim alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3.

De acordo com aquela responsável, desde dezembro de 2019, após o aparecimento dos primeiros casos da Covid-19, o mundo enfrenta a maior ameaça à segurança sanitária alguma vez conhecida, e até 13 de Setembro em curso,  foram confirmadosem todo o mundo,770.563.467 casos de Covid-19 e destes 6.957.216 perderam a vida.

“Até 10 de setembro em curso, 13,501,307,588 doses de vacinas foram administradas. Estudos recentes mostraram que as pessoas que receberam pelo menos duas doses tiveram melhor resistência às formas graves da doença”, disse.

É neste contexto, segundo a Chantal Kansire, que a sua organização aprecia muito o desejo do governo guineense de proteger mais a população contra esta pandemia através da organização desta campanha, e diz que, a decisão de integrar estas duas campanhas terão impato, não só nas crianças, mas também nos adultos.

“Desde o início da pandemia, a OMS tem apoiado o país na formação de atores a todos os níveis, no desenvolvimento de documentos de resposta estratégica, na implementação de atividades de resposta e na mobilização de recursos.

Segundo um comunicado à Imprensa da OMS, as razões da realização da  nova camapanha se devem ao facto de a Guiné-Bissau fazer fronteiras com  países africanos da cintura de meningite, caracterizada por fatores que favorecem a ocorrência de epidemias, tais como viagens e grandes movimentação das populações, más condições de vida, a superlotação, entre outras.

No que diz respeito à vacinação COVID-19, o comunicado refere que a vacina que será administrada será a Johnson & Johnson, destinada a pessoas adultas com 18 anos de idade e mais, pelo que toda a população adulta é convidada a apresentar-se nos postos de vacinação identificados para o efeito, com

os seus respetivos cartões de vacinação, para verificar se devem ou não ser vacinados.

A vacinação contra a COVID-19 previne as formas mais severas desta doença e pode livrar uma pessoa até da morte.

A Covid-19, foi declarada fim pela OMS, enquanto Emergência Pública de Importância Internacional, o mais alto título de alerta atribuído pelo Regulamento Sanitário Internacional, mas, a doença não acabou, e até se diz que está longe de acabar, porque continua como Pandemia, a semelhança do que se verifica com o sarampo, a febre amarela e outras doenças.

 Segundo a OMS, a vacinação é a forma mais eficaz de diminuir a contaminação e o surgimento de novas variantes do Coronavírus.

“Quem não se vacinar contra a Covid-19, não coloca apenas a própria saúde em risco, mas

também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir para aumentar a circulação de doenças”, diz a Organização Mundial da Saúde em comunicado à imprensa.


A nova  campanha de vacinação foi financiada pelos parceiros do governo, nomeadamente, Gavi, Unicef, OMS, Banco Mundial, SOLINA, Africa CDC e governo de Japão. ANG/DMG/ÃC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031