Select Page

Caso Djaal/ Presidente do Movimento da Sociedade Civil pede celeridade dos tribunais na realização de justiça

Caso Djaal/ Presidente do Movimento da Sociedade Civil pede celeridade dos tribunais na realização de justiça

 (ANG) – O Presidente do Movimento Nacional da Sociedade Civil para Paz, Democracia e Desenvolvimento pediu uma reação rápida das autoridades, sobretudo dos Tribunais na realização da justiça  para pacificar populações em conflito em Djaal, arredores de Bissau.

Fodé Carambá Sanhá falava hoje em declarações exclusivas  à ANG, em jeito de reacção aos  confrontos sobre a disputa de posse de terra, entre populares de “Djaal de baixo” e “Ponta Zamora, no setor de Safim, no passado dia 18 de abril e que resultou numa vitima mortal e vários feridos alguns graves.

O Presidente do Movimento da Sociedade Civil para Paz, Democracia e Desenvolvimento lamentou o  sucedido, frisando que, é com com profunda consternação e tristeza que recebeu  essa notícia.

Criticou a realização  da justiça por conta  própria, que segundo ele não deve ter lugar num Estado de Direito Democrático.

Apelou  tolerância à sociedade guineense e confiança nas instituições judiciais.

Fodé Sanhá admitiu que a justiça é  morosa, mais diz que é uma via segura para a resolução dos conflitos.

O Presidente do Movimento da Sociedade Civil disse repudiar com toda veemência o ato.

 “Não é hábito dos guineenses resolver problemas desta forma. Portanto estamos a receber alguns fenóminos  novos na sociedade, de violência ao extremo, que não era conhecida  pelos guineenses”, afirmou, admitindo   que possa ser uma espécie de contágio da  integração no quadro regional e sub- regional.

Sanhá  defendeu a celeridade da justiça e a criação de condições para que as instituições judiciais funcionem plenamente, com aplicação de penas de prisão.

Para o efeito, disse que é necessário a construção de estabelecimentos prisionais adequados para o cumprimento de penas e possibilidade da reintegração  social dos condenados depois de cumprimento de penas.   

Fodé Carambá Sanhá considerou de “mau” a ciração de Esquadra de Polícia e dos Tribunais para não funcionarem, por falta de meios materiais ou de recursos humanos.

Por outro lado, saudou a iniciativa do Governo, através do Ministério do Interior, de criação de um  Posto Avançado de Polícia, em Djaal, no setor de Safim e Gabuzinho, arredores de Bissau, na sequência do assassínio, segunda-feira,  de um cidadão nacional num parque de estacionamento de motocicletas por um grupo de ladrões.

Em relação ao caso de Gabuzinho, disse esperar que os seus autores sejam levados á justiça.

Fodé Sanhá sugere a realização de rusgas de controlo das pessoas que circulam a noite, com apresentação de documentos de identidade para saber se estão em condições legais para circular no país ou não.

Pede  a colaboração entre as instituições do sector judicial na resolução dos conflitos verificados no país.

O Presidente do Movimento da Sociedade Civil para Paz, Democracia e Desenvolvimento  pediu também a colaboração da população com as autoridades para acabar com as crescentes ondas de violência no país. ANG/LPG/ÂC//SG

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Anúncio – Participe do FGI

Videos Recentes

Loading...

Siga-nos

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30